Seguidores

domingo, 10 de março de 2019

"Eu te troco, mas não te largo"

0 comentários

Em uma empresa, um banco de talentos identifica as habilidades e potenciais de pessoas, para descobrir os talentos escondidos na organização, com o objetivo de posicioná-los em funções mais adequadas, dinamizando e otimizando os resultados. 

No Município de Santos Dumont, esta ferramenta, que agora ficou "famosa" na boca dos gestores públicos, já vem sendo utilizada pela Prefeitura Municipal em mais de uma gestão.

O troca-troca de cadeiras é constante e, a partir deste ano, está se tornando mensal. O cidadão não sabe mais quem é quem dentro da Prefeitura e nem a quem procurar para solucionar algum problema.

Os vereadores já cansaram de solicitar a relação dos cargos e não são atendidos. A transparência do Município é ZERO!

Para verificar, recorremos à ADPM e, acreditem, só há publicação da remuneração do servidores no mês de janeiro/2019. O mês de fevereiro já terminou, os servidores já receberam e quem paga não pode saber. Por que? A irresponsabilidade é de quem?

Editamos o mês de janeiro para tentar descobrir quem é quem, na Casa Amarelada (já bem desbotada) e nos atentamos somente para os cargos de Agentes Políticos (Prefeito, Vice e os "escolhidos" pelo Prefeito), Cargo Comissionado de Recrutamento Amplo (cidadãos que não possuem cargo efetivo, "escolhidos" pelo Prefeito, por serem de sua confiança) e Cargo Comissionado de Recrutamento Limitado ( servidores efetivos escolhidos pelo Prefeito).

Depois desta pesquisa, chegamos à conclusão de que dentro da Administração Pública do Município, nos cargos de Agentes Políticos e Comissionados de Recrutamento Amplo, o "banco de talentos" é enorme. Troca-se servidor de cargo, mas ele retorna em outro cargo. Em cada exoneração, há o pagamento de férias vencidas, 1/3 de férias e 13º salário ( em valores proporcionais, a depender da data da admissão). Há casos em que o servidor é exonerado e volta a ocupar; outro cargo com a mesma remuneração, recebendo uma "bolada".

Estes servidores são polivalentes e podem exercer qualquer cargo ou função dentro da Prefeitura, porque foram os cabos eleitorais e não se pode exonerar cabo eleitoral. Precisarão deles em um futuro não muito distante.

Já houve casos de servidores efetivos ocuparem cargo comissionado de recrutamento amplo, por pouquíssimo tempo, apenas para conseguir o apostilamento e "aumentar" a sua remuneração.

Todo mundo sabe, ou deveria saber, que o apostilamento é inconstitucional e NENHUM GESTOR ou a CÂMARA MUNICIPAL tiveram a coragem de fazer o questionamento desta legalidade, para não ficarem "mal na fita". Continuam apostilando servidores e dispondo de recursos públicos para pagamentos INCONSTITUCIONAIS.

clique no canto superior direito para ampliar

Imagem: Banco de Talentos FAEMA

sábado, 2 de março de 2019

Todo idoso tem o direito de ter um sono tranquilo

0 comentários
Diversão e lazer é direito de todos e um sono tranquilo, que obedeça uma rotina e horários adequados também, principalmente, dos idosos.

Carnaval ou qualquer outra "comemoração" não pode perturbar o direito de todos de dormir tranquilamente!

Todos se divertiram, se promoveram e, provavelmente, descansavam da festa na manhã de hoje. Esqueceram que os garis, que também têm o direito de descansar, teriam o trabalho redobrado e ainda correndo o risco de não receber por horas extras.









A responsabilidade sobre o lixo produzido e com a conscientização dos foliões deveria ser dos promotores de qualquer evento!

Aquele que tem uma consciência ambiental sabe muito bem de quem deveria ser a responsabilidade sobre o lixo produzido.

Os seres humanos, por sua própria natureza, têm necessidades habituais como alimentação, vestimentas, transporte, educação, diversão, entre outros. Para atender à todas essas necessidades o homem precisa consumir, sendo assim, pode-se dizer que o ato de consumir também é uma ação diária realizada pelos cidadãos em geral. Com isso, é necessário agregar essa ideia de consumo à ideia de conscientização, porque todas estas necessidades geram o consumo que produz lixo.

Cada um é responsável pelo lixo que produz, tanto indústrias, como governos e consumidores.

O ambiente é bem de uso comum do povo, direito de todos, e também responsabilidade comum de todos. 

É fundamental que os foliões façam o descarte correto do lixo no carnaval. 

A sujeira após as festas de carnaval é uma das maiores preocupações. São latas de alumínio, garrafas de vidro, copos plásticos e panfletos de divulgação, que são facilmente encontrados nas ruas, fazendo com que bueiros sejam entupidos, aumentando o risco de enchentes. 

Cada cidadão deve agir com responsabilidade e descartar todos os resíduos corretamente para evitar vários problemas que podem ocorrer nas cidades.

Por que não jogar as embalagens e resíduos nas lixeiras mais próximas? Caso não houver, por que não carregar sacolinhas para recolher seu lixo e descartá-lo em uma lixeira posteriormente? 

Cada um pode e deve fazer sua parte para que na época do carnaval e em todas as outras épocas do ano, a quantidade de lixo diminua e, com isso, sejam evitados problemas de saúde que podem ocorrer. 

O poder público tem de fazer a sua parte, proporcionando infraestrutura e aprimorando-a a cada ano. Mas atitudes individuais podem fazer toda a diferença no volume de lixo. Afinal, não custa procurar os lugares certos para descarte de resíduos.

Que tal procurar os catadores de latinhas de alumínio para entregar as suas em vez de jogar no chão? Esses profissionais costumam acompanhar o deslocamento dos blocos, justamente para juntar mais esse material e vender.

Cinco atitudes legais para adotar no Carnaval
1- Nunca jogar lixo na rua. 2
2- Entregar latas para catadores que as destinam para a reciclagem.
3- Substituir embalagens de uso único (como copos de água individuais) por itens que podem ser compartilhados. Que tal apostar em uma garrafa de água grande e cada amigo toma no seu copo reutilizável?
4- Glitter e purpurina apenas biodegradáveis!
5- Não compre novas fantasias ou adereços. Dê cara nova a acessórios que já estão em casa.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

E AGORA JOSÉ ? O ACESSO FOI FECHADO!

0 comentários

Gostaríamos de entender o motivo do “Fechamento do acesso”. 

Somente foi impedida a passagem dos veículos, mas não impediram a circulação de pedestres. veículos. Os moradores reclamam que a prefeitura não dá apoio ao bairro. 

Nesta última semana, um vídeo, postado nas redes sociais, mostra o fechamento do acesso aos veículos da conhecida localidade “Vila dos Militares”, antiga casas populares, bairro São Sebastião no trevo sul da cidade. 

No sábado, estivemos no local e constatamos aquilo que as imagens do vídeo mostravam. 

No ano passado, precisamente no dia 16/03/2018, acompanhamos o engenheiro da prefeitura, José Carlos Abijaude, um representante da VIA 040, o Secretário Municipal de Agricultura à época – Juraci Ribeiro Ferreira e um morador do bairro, para tratarem sobre o alagamento da pista de responsabilidade da concessionária VIA 040, que poderia provocar sérios acidentes naquele trevo.

Fotografamos o acesso aberto naquele local, antes apenas uma passagem para pedestres, e verificamos que o acesso para os veículos foi construído na gestão anterior. 

Ficou acordado, entre o representante da concessionária e os representantes do município, a elaboração de um projeto arquitetônico da rede de captação pluvial no bairro, para aprovação e realização das obras que resolveriam os problemas da via. 

Em entrevista do Secretário de Municipal Administração, José Geraldo Almeida, concedida à Tvmont, ele admite que o problema perdura por mais de seis meses. E que a passagem aberta leva as águas pluviais e lama para o trevo, de acordo com o representante da VIA 040. 

O secretário informou que o engenheiro teria feito, “em tese”, uma planta, para que fosse regularizado o acesso e formalizar a parceria com a concessionária para a solução do problema. Disse, ainda, que este acesso é necessário, por ser um local mais seguro para os usuários. Admite que a VIA 040 tem autoridade para interditar o acesso, por estar no domínio da Rodovia Juscelino Kubistchek BR0-40. 

Segundo o Secretário, o município realizará a captação das águas pluviais e convocarão (?) a concessionária para construir o acesso de veículos naquele local. 

Ainda segundo o Secretário, no final da entrevista, “ouviu” falar que há vereador mandando abrir o acesso. Ele deixa bem claro que NINGUÉM tem autorização para abrir aquele acesso, porque ele encontra-se na faixa de domínio do DNIT (início da entrevista). 

Este “problema” criado pela Administração anterior, sem as devidas consultas aos órgão competentes e apresentação de projetos, foi corroborada pela Câmara Municipal de Santos Dumont, que até denominou a rua. 

Ressaltamos que, no nosso entendimento, a prefeitura não pode ingerir na administração da Via 040 e nem mesmo obrigar que a mesma faça o acesso. A Administração Municipal não pode CONVOCAR uma Concessionária de serviços públicos que tem a obrigação de prestar seus esclarecimentos somente ao DNIT e ao Governo Federal. 

Perguntas que precisam ser respondidas: 

Quando este acesso foi aberto, foram seguidas as normas de segurança? 

Gostaríamos de saber qual é o real significado de planta “em tese” ? 

O projeto para o escoamento da água foi elaborado pela prefeitura em 2018? 

Esta planta “em tese” foi apresentada para a CONCESSIONARIA VIA 040 em 2018? 

Este problema, criado pela Administração anterior, terá de ser resolvido, de uma maneira ou de outra, mas para isto, os trâmites legais deverão ser seguidos. E, se não houver empenho dos gestores, poderá ser uma longa batalha.  

Aguardaremos o desenrolar dos acordos para tentar resolver este impasse. 

Fotos: Geraldo Henrique 03/2018









segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

Caminhões quebrados da empresa terceirizada prejudicam coleta de lixo em Santos Dumont

0 comentários
Hoje (04), a coleta de lixo foi prejudicada, no centro e na rua Afonso Pena. 

Segundo o Diretor da Secretaria Municipal de Administração, José Geraldo de Almeida, "os dois caminhões da empresa terceirizada estão quebrados e o caminhão reserva também já estava no conserto."

Segundo o Diretor da Secretaria Municipal de Transporte, Luiz Carlos Frossard, : "O que aconteceu foi que quebraram os dois caminhões da terceirização  e nós só temos um funcionando."

A Prefeitura Municipal está utilizando o único caminhão do município e a compra de dois caminhões compactadores encontra-se em andamento.

Em dezembro/2018, a Prefeitura Municipal de Santos Dumont, divulgou o PROCESSO Nº 174/2018, PREGÃO PRESENCIAL PARA REGISTRO DE PREÇOS Nº 100/2018, com data de abertura em 08 de Janeiro de 2019, às 14 horas, para Futura e eventual aquisição de 02 (dois) caminhões compactadores, para serem utilizados na coleta diária de lixo.







quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

FNS para FMS - Jan/2019

0 comentários


Valores repassados do Fundo Nacional de Saúde para o Fundo Municipal de Saúde de Santos Dumont

Assistência Farmacêutica - Ordem bancária nº 800127, data 07/01/2019 - CEF - R$ 22.115,40

PAB - Fixo - Ordem bancária nº 800088, data: 04/01/2019 - CEF - R$ 103.046,67 

PAB - Variável -  Ordem bancária nº 800401, data: 07/01/2019 - R$ 33.830,10

Média e Alta Complexidade Ambulatorial e Hospitalar - Ordem bancária nº 800191, data: 07/01/2019 - CEF - R$ 446.779,42 (Valor Bruto) - Descontados R$ 55.540,24, referente à obrigações assumidas pelo HMSD.


terça-feira, 8 de janeiro de 2019

CÂMARA MUNICIPAL DE SANTOS DUMONT INICIA UM NOVO ANO LEGISLATIVO

0 comentários


A Câmara Municipal de Santos Dumont, após o recesso do mês de dezembro, iniciou, no dia de ontem, mais um ano legislativo.

A Mesa Diretora, eleita no dia 05/nov/2018 e empossada no dia 03/jan/2019, possui a seguinte composição: Presidente - Vereador João Batista Barbosa Crescêncio, Vice-Presidente - Dorival Marcos de Oliveira e Secretária -  Cláudia Jacintho Corrêa.

Na noite de ontem(07), aconteceu a primeira reunião ordinária do ano de 2019, que pode ser vista em https://youtu.be/A2VWCaovABs.

O agora ex-Vereador José Lúcio de Almeida, que ocupou o cargo durante o ano de 2018, não faz mais parte do Poder Legislativo devido ao retorno do Vereador Cláudio Paes, que foi exonerado do cargo de Diretor da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos.

Neste novo ano legislativo, esperamos que os senhores edis assumam uma postura ética e que executem somente as funções para as quais foram eleitos.

Que esqueçam que a eleição acabou e que muitos mudaram as suas convicções depois do resultado do pleito.

Que esqueçam que em 2020 haverá eleição para os cargos do Executivo Municipal e que parem de falar do passado e jogar as responsabilidades dos maus-feitos nas gestões anteriores.

O bom político é aquele que pensa na sua cidade e no bem estar do povo. É aquele que não mente para ganhar eleições e mostra a verdade, honrando o salário que o cidadão, generosamente, lhe concedeu para ser representado.

O bom político não deveria aceitar ser remunerado pelo povo para fazer uma "política" suja, pensando em se reeleger e eleger seus "amigos" que, na maioria das vezes, não são amigos do cidadão.

O bom político é aquele que tem palavra e honra os compromissos assumidos com aqueles que o elegeram e também aos que não.

O bom político é aquele que está do lado do cidadão, independente de qual seja a sigla partidária que está no poder!